sábado, fevereiro 05, 2011

não-viver

viver na renúncia e no medo é não-viver

4 comentários:

Ana Paula Sena disse...

Concordo! O contrário é vida de "zoombie" :)

Um abraço, RAA.

Manuel Nunes disse...

E o meu Caro Amigo continua a viver sem renúncia e medo madrugada fora. Nem a D. Agustina o abala. O chá e os bolos estavam ótimos. .... lol

(Nota: a partir de hoje todos os meus comentários serão escritos segundo as normas do novo acordo ortográfico.)... lol + lol

alice disse...

e não será o contrário viver demais? viver tanto que se sofre? ...*

RAA disse...

Outro, Ana Paula.

Manuel: cá se fazem, cá se pagam (válido para mim, noctívago, válido para si, em adesão -- lol!)

Alice: é pertinente a sua observação; mas eu diria que só vivendo se sabe. E podemos sempre escolher não-viver.