sexta-feira, junho 23, 2017

arquivo: «Walk All Over You» (AC/DC, 1979)

Sempre haverá o que se busque / embora o que se busque não se encontre.
Alexandre Dáskalos

quarta-feira, junho 21, 2017

JornaL

1. Como pode a política externa portuguesa estar à mercê dum qualquer juiz, que nem deve saber com que países Angola faz fronteira? Se houvesse noção do que andam a fazer, julgava-se o tal Orlando alegadamente corrupto e, sendo condenado, o estado português teria de fazer as suas diligências por via diplomática, aliás com outra segurança e um ganho de causa que, assim, nunca poderá ter. Ou seja: isto não vai servir para nada -- ou, melhor, servirá a quem está apostado em criar problemas com Angola, para gáudio dos idiotas-úteis do costume:   Vice-presidente de Angola e procurador Orlando Figueira vão a julgamento (Sic Notícias)

2. A "esquerda" borracha, ou caudilhismo do Terceiro Mundo: Procuradora-geral da Venezuela diz que vai "até onde a lei permitir" (Destak)

3. A proverbial estupidez da política externa americana, sempre acompanhada do vezo pirata, dá nisto: Austrália suspende missões na Síria após ameaça russa aos aviões da aliança (Observador)

4. Acho imensa piada ao Putin, principalmente quando manda os americanos baixar a bola: Caças russos interceptam aviões dos EUA no mar Báltico (Jornal do Brasil)

5. Civilização: Bicicletas partilhadas avançam em Lisboa (Jornal de Notícias)

segunda-feira, junho 19, 2017

cabaz da feira

Ao Encontro de Raul Brandão - Colóquio, Porto, UCP / Lello Editores, 2000.
Até Amanhã, Camaradas, Manuel Tiago (1974), 5ª ed.., Lisboa, Edições Avante!, 1989.
Crónica da Vida Lisboeta [Ana Paula (1938); Ansiedade (1940); O Caminho da Culpa (1944); Tons Verdes em Fundo Escuro (1946); Espelho de Três Faces (1950); A Corça Prisioneira (1956)], Lisboa, Guimarães, 2008-2009.
Guia para 50 Personagens de Ficção Portuguesa, Bruno Vieira Amaral, Lisboa, Guerra & Paz, 2013.
Francisco de Assis -- 1182-1982 -- Testemunhos Contemporâneos das Letras Portuguesas, Lisboa, IN-CM, 1982.
Novos Contos do Gin, Mário-Henrique Leiria, Lisboa, Editorial Estampa, 1973.

50 discos: 20. SELLING ENGLAND BY THE POUND (1973) - #5 «The Battle Of Epping Forest»


domingo, junho 18, 2017

começar

Um dos mais justamente célebres começos da novelística portuguesa, em A Queda dum Anjo -- o arrivismo mantém-se; um proto-Ferreira de Castro sem grande interesse em O Drama da Sombra; uma esplêndida ideia com Batalhas do Caia -- remete para o projecto ficcional abortado de Eça de Queirós --, achando, quando o li, ter ficado aquém do propósito ambicioso. Talvez deva relê-lo.

1866 - «Calisto Elói de Silos e Benevides de Barbuda da Agra de Freimas, tem hoje quarenta e nove anos, por ter nascido em 1815, na aldeia de Caçarelhos, termo de Miranda.» Camilo Castelo Branco, A Queda dum Anjo
1926 - «Aquela mulher era ali, no Estoril elegante, a máxima fascinação, a serpente de olhos verdes de todos os veraneantes masculinos.» Ferreira de Castro, O Drama da Sombra
1995 - «E a bagagem, trazida por três carroças atulhadas, foi dispersa pelos aposentos de ambos os pisos, obedecendo à numeração que neles se fixara, baseada num código que me pareceu insolitamente arbitrário.» Mário Cláudio, Batalhas do Caia

terça-feira, junho 13, 2017

domingo, junho 11, 2017

começar

Camilo não desiludirá, o incipit promete violência e o leitor tê-la-á, num romance histórico, em que , como é bom de ver, não se aprende História, mas se goza o festim da linguagem camiliana. Ferreira de Castro também cumpre o anunciado: três à mesa, quer dizer triálogo, o que significa tensão psicológica, superiormente dada. Já Vasco Branco não promete nem cumpre, num onanismo autocomiserativo insuportável que, infelizmente, distrai de algumas qualidades de estilo (equivalentes aos defeitos) e de uma construção romanesca que poderia ter sido interessante,

1875 - «Ainda os membros dispersos do cadáver de Domingos Leite Pereira apodreciam nos postes, quando saiu uma procissão de triunfo a desempestar especialmente as Ruas dos Torneiros e da Fancaria.» Camilo Castelo Branco, A Filha do Regicida

1950 - «Encontravam-se os três à mesa de jantar e o velho relógio de pêndulo marcava onze horas menos um quarto.» Ferreira de Castro, A Curva da Estrada

1980 - «Janela aberta sobre o mundo.» Vasco Branco, Os Generosos Delírios da Burguesia