quinta-feira, março 31, 2011

Strindberg: E o povo, pá?

Strindberg, que era louco mas não era parvo, num livrinho explosivo, breviário dirigido aos deserdados*, explicava as estratégias de controlo da classe dirigente sobre o rebanho que lhe sustentava os ócios. Perguntava e respondia:
«Que meios usa a classe dirigente para manter a classe baixa subjugada?
Mentiras, dolos, superstições, exércitos permanentes e prisões.
Mas às mentiras chama-se-lhe "verdades indiscutíveis", aos dolos "para bem do povo", às superstições "a voz de Deus", aos exércitos permanentes "para defesa da pátria", às prisões "instituições para reinserção social".

Escrito há mais de um século, felizmente já nada disto é assim: os mercados estão regulados, só os banqueiros ladrões é que vão para a prisão; os cidadãos são eleitos e governam o seu país; a tropa, depois de ter defendido a pátria na guerra de áfrica, reconverteu-se; e as corporações concorrem para o bem nacional.

* Breve Catequese para a Classe Oprimida, tradução de Alexandre Pastor, Lisboa, Ulmeiro, 2003, p. 14-15.

4 comentários:

ROSE prado disse...

Se é! ri ri ri

valquiria calado disse...

catequese...sei. tudo bem se diz.


*..`♥"'..♥*....♥*....♥*....♥*....♥*..

A vida se renova a cada amanhecer...
e Deus nos concede a oportunidade de recomeçar sempre!

http://valvesta.blogspot.com

A vida se renova em cada sorriso...
e sementes de ternura, amor e esperança vão sendo espalhadas!

"Não vos conformeis com este mundo,
mas transformai-vos pela renovação do vosso espírito".
(Rm 12,2)-

http://hanukkalado.blogspot.com/

Bom fim de semana, beijos amigo
*..`♥"'..♥*....♥*....♥*....♥*....♥*..

Dalaiama disse...

Aprecio a ironia e o o seu bom humor. Quem nos dera que, volvidos mais de cem anos, as coisas não estivessem ainda tão próximas do que eram!!!

RAA disse...

Muito próximas, é verdade...
um abraço