quarta-feira, outubro 05, 2016

Guterres!, Guterres! (Gondòmar.... Gondòmar...)

António Guterres, Alto-Comissário da ONU para os Reefugiados
caricatura de Acácio Simões
Extraordinária vitória pessoal de António Guterres (o mérito é essencialmente seu), da diplomacia portuguesa, liderada por Santos Silva e também de Marcelo.
Desejo que não tenha sido escolhido também pelas más razões, a de alguém pantanosamente dialogante, que não levanta grandes ondas. O Mundo não está para isso. No entanto, confio na sua inteligência e culura. Por outro lado, ele foi uma das caras em defesa dos refugiados. A sua eleição é, também por isso, interessante.
Quanto a Kristalina Georgieva, esperam-na trinta dias de férias. Que as goze bem, e mande bilhetes-postais a Junker e a Merkel.

5 comentários:

Jaime Santos disse...

Guterres era o melhor candidato, foi consistentemente o mais votado e a ONU perderia a réstia de credibilidade que ainda tem se no final a 'paraquedista' Georgieva acabasse eleita numa pura manobra de secretaria patrocinada pela Sra Merkel (e instigada por Mário David). O facto de ser português é irrelevante, se se tratasse de Durão Barroso eu estaria do lado da Sra Bukova...

Ricardo António Alves disse...

Da Bukova ou talvez até de outro qualquer...

Paula Lima disse...

Estou cheia de orgulho! (hihihi a Merkel perdeu!)

sincera-mente disse...

Fez-me rir essa do Gondòmar.
Por onde anda agora esse caramelo?
Eu acho que o Guterres é cuspido e escarrado para o cargo e pode deixar rasto na História. Nada manda (para além dos aspectos administrativos), mas tem excelentes qualidades para a diplomacia que o cargo implica.

Ricardo António Alves disse...

Paula: os vencedores da II Guerra puseram a Alemanha no sítio.

Fernando: como ainda há pouco ouvi na rádio, é um caso em que o homem pode fazer a função. No fundo, um pouco como o papa.