terça-feira, junho 25, 2019

autobibliografia

Os livros, portanto. Nada mos substitui, troco quase tudo pela sua companhia. Não de todos os que possuo, é claro. Ter muitos livros é prático e aconchegante, mas o meu desígnio de despojamento seria munir-me apenas de algumas centenas -- uma boa estante -- e neles mergulhar uma e outra vez, nunca descurando, porém, novas leituras, sempre na expectativa de ir forçando a estante ideal. Apetece-me cada vez mais essa selecção.

4 comentários:

PNLima disse...

Não vivo sem eles! Os melhores companheiros desde que me entendo por gente!
Bom dia

Ricardo António Alves disse...

Viva!
É por aí...

Kodak Khrome disse...

hoje como ontem e como amanhã!
eu como livros
:)

Ricardo António Alves disse...

e como não?)