domingo, janeiro 20, 2013

Voo nocturno


Kathryn Bigelow, Zero Dark Thirty (EUA, 2012). Não é um grande filme, como The Hurt Locker. Não é fácil contar a história de uma caça ao homem por pesquisa de dossiers e outras actividades pouco atraentes de serviços secretos. De qualquer modo, cumpre. Há momentos muito bons, em especial o arranque da missão de captura, o voo silencioso dos helicópteros a partir de Jalalabad pelas gargantas de ninguém daquela porosa fronteira afegano-paquistanesa. Lembrei-me logo, pelo contraste, da carga wagneriana de Apocalypse Now. O futuro o dirá, mas creio que a cena ficará para a história do Cinema.


7 comentários:

Paulo Ferrero disse...

É um belo filme, parece verdade, verdadinha. ;-) Bigelow é "aquela máquina"

O Senhor do Kratos disse...

é a história do cinema mete milhares de cenas iguais

a maior parte é com cavalos

ou tipos a pé como no homem que queria ser rei....

ou com outras coisas como na garganta.....

nã acho que isso nã conta como desfiladeiro ou khyber pass..

portante iste é o cum vilão con sidera casa mátria....

vassalagens ao matriarcado dão diste

O Senhor do Kratos disse...

e este nã tem modera são dos komme mentos puquê?

falta d'hábito?

vilanice?Este blogue não permite comentários anónimos

é o b-log ou o b-inquilino que o alugó ó b-lloger do google?

servos do b-log que prestam bassalage ó google dã niste

atão o paulo porto nã tem b-log?

ou é daqueles estylo bombix mori ou outros lepidoptera similes?

Ricardo António Alves disse...

Kratos, nã te rales, quisso é falta de cona.
Grande abraço.

Ass ou escreve-se ah se...? disse...

question mark or markka about Porto Paulus
not the von Paulus l'autre o cocabichinho des livres

kratos nã te rales quisso é falta de sapatos

madonna nã te rales quisso
...

agora abraços internéticos

entre bárbaros deve mesmo ser falta d'etiqueta

uma troca de germes virtuais entre mãos seria mais apropriado

Banda in barbar disse...

agora a simbologia das falésias que comprimem os homens é mais excesso de brecht até porque o cinema é um meio muito cunum free
já conan free tem sido desde os anos 80...
tarzan free too
já edgar rice dos borrugas inda num vi a cópia pirata du john carter

resumindo a questão paulo porto tem b-log?

Ricardo António Alves disse...

ó Krato, lá me obrigaste a moderar os comentários.
Tu precisas de ajuda, mas eu não tenho tempo para ti. Vê lá se resolves isso...

Forte abraço