segunda-feira, junho 27, 2011

Só a linha recta ousa o infinito!
António Arnaut

2 comentários:

rose prado disse...

Mas o que vem a ser a linha reta? A mesmice, ou a persistência na lida? A retidão moral? A linha reta é metáfora de tanta coisa. Poema em linha reta caberia em Artaud?

Ricardo António Alves disse...

Se a rectidão não for, digamos, desviante, why not?...