quinta-feira, dezembro 14, 2017

televisões, seitas, arrivistas e restante escória

É o sistema circulatório duma sociedade livre e tendencialmente democrática, a liberdade de imprensa. Os canais privados de televisão são uma lixeira a céu aberto; mas, de vez em quando, há que tirar o chapéu à sua informação e aos seus jornalistas. Em dois dias, duas reportagens que escancaram os interiores nauseabundos deste país. 
"Raríssimas". Provavelmente uma excelente instituição a cumprir,  por ausência do Estado, um papel necessário. A circunstância de ser dirigida por uma arrivista que se sabe mexer -- como todas as ridículas criaturas deste jaez --, não põe em causa as ipss no seu todo. O que mostra é, duplamente, a ausência do Estado: na existência de um serviço público que preste esse serviço, e na fiscalização do funcionamento dessas entidades, que dão imenso jeito para a canalha do bloco central dos interesses se ir amanhando.   
"Iurd". Chegam-me ecos, que não tenho estômago para acompanhar (se as religiões formais já me suscitam as maiores reservas, as seitas provocam-me repugnância física). Sobre o assunto, digo apenas que iurdes e organizações do mesmo calibre são associações de banditismo que funcionam nas nossas barbas, a coberto de noções de banda larga de liberdade religiosa. Sendo associações de malfeitores, deveriam ser perseguidas e fechadas.
Aliás, seitas e televisões, mais o espertalhões que as controlam, servem-se hipocritamente dos conceitos benignos de liberdade (de imprensa, religiosa, etc.) para encherem os bandulhos e conspurcarem o espaço público, contando, obviamente com uma teia de cumplicidade que vai do interesse inconfessável à cobardia política, e para os quais contam com a passividade geral e a idiotia do costume. 

2 comentários:

maria franco disse...

Concordo consigo. Gente de baixo nível que
vai sobrevivendo, sem escrúpulos, sem moral,
sem respeito pelos outros. São uma choldra
e precisam muitos deles de ser metidos na choldra.

Ricardo António Alves disse...

Muito bem dito: 'choldra'.