sexta-feira, maio 27, 2011

revisitação - Emerson, Lake & Palmer

Emerson, Lake & Palmer, «Knife Edge». Os ELP nunca foram o meu prato do prog rock. O Keith Emerson é um histérico dos sintetizadores, não tem, por exemplo, a englishness do Tony Banks, talvez o principal responsável pelo som dos Genesis dos anos de ouro (1970-78); e torço também o nariz às citações eruditas, de Bach a Copland. Mas cresci com o prog, e há coisas piores de se ouvir.

2 comentários:

rose prado disse...

Mas p q ouvir coisa que detesta? Parece detestar...que coisa!

RAA disse...

Parece? Há coisas deles de que gosto mais, outras menos, outras não gosto mesmo. No balanço, não se pode dizer que deteste. Torço o nariz...